sábado, 29 de janeiro de 2011

Pikachu!!! Fofo não acham?

Aqui no blog eu já fiz uma definição do anime Pokémon,mas me pediram pra colocar mais sobre o Pikachu.E como eu digo o meu blog também são de vocês! Vocês é quem mandam!!!


Pikachu (em japonês: ピカチュウ Pikachū?) é uma das espécies fictícias de criaturas pertencentes à franquia Pokémon criada por Satoshi Tajiri—composta por videogames, anime, mangás, livros, cards e outros. Como os outros Pokémon, Pikachu enfrenta criaturas em batalhas. Pikachu se encontra entre os Pokémon mais conhecidos da franquia, principalmente porque um exemplar da espécie é um dos personagens principais do anime Pokémon. Pikachu também é considerado o Pokémon mais popular e mascote oficial da franquia.
No mundo fictício da franquia Pokémon, Pikachu podem ser encontrados em casas, florestas, montanhas e geradores de eletricidade. Por ser um Pokémon Elétrico, Pikachu pode armazenar eletricidade em suas bochechas e liberá-la em ataques baseados em relâmpagos.
Pikachu foi o oitavo personagem de ficção mais lucrativo em 2002, segundo levantamento da revista Forbes[1].

 No anime

A série de anime e filmes retrata as aventuras de Ash Ketchum e seu Pikachu, em suas viagens por diversas regiões do universo Pokémon.
No primeiro episódio, Ash recebe seu Pikachu do Professor Carvalho como Pokémon inicial. Primeiramente, Pikachu ignora os pedidos de Ash, atacando-o frequentemente e se recusando a ser armazenado na forma convencional de transporte Pokémon, a Pokébola. Porém, Ash se arrisca para salvá-lo de um ataque de Spearow selvagens e o leva para um Centro Pokémon para curá-lo. Depois do fato, Pikachu começa a se aproximar de Ash e os dois se tornam amigos, mas ele continua a recusar a Pokébola. Pouco depois, Pikachu demonstra um grande potencial que o diferencia de outros Pikachu, levando a Equipe Rocket a tentar capturá-lo diversas vezes.
Outros Pikachu selvagens e treinados aparecem na série, frequentemente interagindo com Ash e seu Pikachu. O mais notável é o Pikachu de Richie, Sparky. Como a maioria dos Pokémon existentes, Pikachu se comunica apenas através de sílabas de seu nome. Ele é dublado por Ikue Ōtani.

Pikachu na cultura popular

Pikachu ganhou uma reputação como a série Pokemon mais popular e é muitas vezes considerado o símbolo do Pokémon, semelhante ao que se pode dizer para o Mickey Mouse de Disney ou Mario sobre Nintendo. Esta fama é que ele se tornou o "ombro" de Ash Ketchum, o personagem principal do anime, e, posteriormente, o protagonista do video game Pokémon Yellow (cujo nome completo em Inglês é Pokemon Yellow: Special Pikachu Edition), publicado após sucesso da série animada.
Também em 2007, a Nintendo lançou no Japão uma edição limitada do Nintendo DS Lite dedicada a Pokémon.
O personagem de Pikachu é frequentemente parodiada, como no desenho Drawn Together onde Ling-Ling é o estereótipo do japonês e tem a aparência do Pokémon.
No 2008, Japão foi descoberta uma proteína que foi batizada de retina Pikachurin extracelular.

Olha gente que legal!!! Um avião Boeing 747 japonês decorado com desenhos de Pokémon!!!





A única informação que eu tenho é que este avião da imagem de baixo é do Japão.



sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Criador Bleach Tite Kubo (pronuncia-se "kooboh apertado"), no San Diego Comic Convenção de julho de 2008.Ele também é mostrado se dirigir ao público

Pokémon


Pokémon ou Pocket Monsters (em japonês: ポケットモンスター Poketto Monsutā?, literalmente, "monstros de bolso") é uma marca japonesa mundialmente conhecida que engloba uma variada gama de produtos. Dividida em várias mídias, foi iniciada com os jogos eletrônicos de RPG Pokémon Red e Blue, para o video game portátil Game Boy, em fevereiro de 1996.
Pokémon é a criação do programador japonês Satoshi Tajiri e seu amigo, o desenhista e designer Ken Sugimori. Após seus primeiros jogos, vários outros foram produzidos (num total de 43), e a série se expandiu para vários mangás, um jogo de cartas oficial, um anime – hoje em sua 12ª temporada – e 12 filmes já lançados, além de um 13º já em produção. Pokémon tornou-se um marco na cultura pop dos anos 90 até 2003[1] e a venda de seus jogos ultrapassou 180 milhões de unidades em todo o mundo,[2] o que levou a série a ser a segunda mais vendida da Nintendo[3] e também de todo o mundo,[4] ambas as vezes atrás apenas de os jogos da série Mario Bros.
A origem de toda a série são os video games feitos para os consoles da Nintendo. As características principais dos jogos de Pokémon são a necessidade de colecionar diferentes monstros e a opção de escolher quais farão parte do grupo do jogador e como serão treinados. Várias vezes, os jogos foram considerados inovadores no quesito conexão[5][6] já que a partir de Pokémon Red, Blue e Green a ligação entre videogames era possível, conectando-se dois Game Boys através do cabo Game Link e permitindo a troca de Pokémon e batalhas entre os jogadores. Criados pela empresa Game Freak, os jogos de Pokémon tinham o intuito de interagir com os jogadores e fazê-los interagirem com outros, batalhando e trocando os Pokémon de uma versão para outra.
Após os primeiros jogos, os criadores fizeram um anime, que marcou o início da "invasão" de Pokémon ao Ocidente no final da década de 90 e também proporcionou[1][onde?] a vinda de outros animes como Dragon Ball [carece de fontes?] e Dragon Ball Z [carece de fontes?], Sakura Card Captors [carece de fontes?] e Digimon (considerado o maior rival do desenho de Pokémon). Com mais de 620 episódios exibidos no Japão,[7] o anime de Pokémon é o quinto desenho animado há mais tempo em exibição nos Estados Unidos, sendo superado apenas por Os Simpsons, O Rei do Pedaço, Arthur e South Park.[8] No Brasil foi lançado um CD intitulado Para Ser Um Mestre, da gravadora Abril Music, onde as canções são em português e todos os artistas são brasileiros.



Death Note


Death Note (em japonês: デスノート Desu Nōto?, literalmente, "Caderno da morte") é uma série de mangá escrita por Tsugumi Ohba e ilustrada por Takeshi Obata. Foi publicada pela revista semanal Shonen Jump, de janeiro de 2004 a maio de 2006, totalizando 108 capítulos compilados em 12 volumes. Death Note conta a história de Light Yagami, um aluno exemplar que acaba encontrando um caderno que causa a morte à pessoa cujo nome for escrito nele.
A série foi adaptada em três longa-metragens live-action pela Warner Bros japonesa, e contava a primeira saga do mangá. O primeiro filme foi lançado em 17 de Junho e o segundo em 3 de novembro de 2006 no Japão, existe um terceiro filme que se chama L Changes the World, que foca na história de L no anime. Este é um spin-off da série.
De 3 de outubro de 2006 à 26 de junho de 2007, foi ao ar no canal Nippon TV, a série de anime baseada no mangá, animada pelo estúdio Madhouse.
Também foi feita uma adaptação para uma light novel escrita por Ishin Nishio, com ilustrações de Takeshi Obata, intitulada Death Note: Another Note Los Angeles BB Renzoku Satsujin Jiken lançada em 1º de agosto de 2006 pela Shueisha.
No Brasil, a série de mangá foi publicada pela Editora JBC. O último dos doze volumes foi lançado em junho de 2008, e o especial How to Read (numerado como volume 13 na série), em agosto de 2008. O anime foi exibido pela primeira vez no Brasil em 3 de março de 2009 no canal Animax, às 22h, no bloco Terças Imperdíveis.

Seiyū

Seiyū (em japonês: 声優?) é um ator de voz japonês para rádio, televisão e jogos de computador. Na televisão, são mais usados em animes e anúncios comerciais e são muito mais famosos que os atores de voz, tradicionalmente nos Estados Unidos.
O trabalho de um seiyū se concentra principalmente na rádio, televisão e dublagem de filmes estrangeiros, provém narrações e trabalham como atores de voz em vídeo games (ou vídeo jogos) e série de anime. O uso mais característico de este término no ocidente se refere como o ator de voz dentro das séries de anime.
Fãs, quando a se referem a um(a) personagem de uma serie traduzida para uma língua ocidental, usam seiyū para se referir ao actor Japonês e simplesmente "a(c)tor de voz" ou "dublador" para o a(c)tor americano. No Japão, os seiyū são queridos pelos fãs de anime, sempre lembrando pelos personagens aos quais já emprestaram a voz.
Japão produz cerca de 70% das séries animadas no mundo.[1] Devido a este desarrollo, os seiyū possuem fama e devem trabalhar tempo completo. Alcançam fama no tão só nacional, como internacional, alcançado reconhecimento comparável com alguns atores de outros países. Em Japão, existem cerca de 130 escolas de seiyū,[2] várias agências de empregos e companhias de caçadores de talentos. A Coreia do Sul é o único país que possui um sistema similar de emprego para os atores de voz, onde há distintas cadeias televisoras contatam a vários seiyūs para seus programas.
Os seiyū, geralmente, impulsionam na música, nos filmes e em roles televisivos. Regularmente possuem grupos de fanáticos que vem os programas só para escutar o ator ou atriz que lhe gosta. Os seiyū possuem vários grupos de fanáticos a nível mundial, devido a os papéis que haviam protagonizado nas distintas serie de anime.
A siga "CV" se usa comumente nas publicações japonesas para demonstrar um "personagem de voz" ("character voice", em inglês), para os roles listados nas revistas. Este término foi usado por primeira vez na década de 1980, nas revistas de anime como Animec e Newtype.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Mangá:Desenhando os olhos

Como Desenhar Rosto Feminino

Vocaloid

História do Desenvolvimento

 Yamaha anunciou seu desenvolvimento em 2003, e em 15 de janeiro de 2004, Leon and Lola, o primeiro software foi lançado. Não foi lançado como um produto Yamaha, mas um pacote de softwares de Vocaloid Singer Libraries foi desenvolvido por terceiros, e incluía o software Vocaloid da Yamaha. Leon, Lola, e Miriam (Miriam usando a voz de Miriam Stockley) foram lançados pela Zero-G Limited, enquanto Meiko (lançado em 5 de outubro de 2004 e usando samples vocais da cantora japonesaMeiko Haigo) e Kaito foram lançados pela Crypton Future Media. Em janeiro de 2007, a Yamaha anunciou uma nova versão do software , Vocaloid2, com vários grandes melhorias na usabilidade e qualidade de síntese. Zero-G e outros produtos anunciados alimentado pelo motor de um novo software no início de 2007. PowerFX lançou o pacote Vocaloid2 primeira em junho de 2007, um produto chamado Inglês Sweet Ann. Logo em seguida, em agosto de 2007, quando lançou Crypton Hatsune Miku, a primeira de uma série de japonês vozes Vocaloid 2 caracteres. O segundo pacote Kagamine Rin / Len foi lançado em 27 de dezembro de 2007 e a edição atualizada "act2" foi lançado em julho de 2008. O primeiro Vocaloid 2 produto da Zero-G, Vocaloid Prima, uma voz Inglês clássicos, foi finalmente lançado em 14 de janeiro de 2008 no Reino Unido e 22 de fevereiro de 2008 no Japão. Ele foi originalmente agendado para lançamento na primavera de 2007. Prima foi apresentada na Feira NAMM 2008; O terceiro produto da Vocaloid 2 Crypton, Megurine Luka, foi colocado à venda em 30 de janeiro de 2009, ela é o segundo bi-lingual produto Vocaloid, mas o primeiro a ser capaz de cantar em Japonês e Inglês.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

(full) Blue Bird Naruto Shippuden Opening 3

Naruto Shippuuden Opening 6-Sign (Full)

naruto shippuden opening one full song english lyrics

O dublador, tradutor, desenhista e diretor de dublagem brasileiro Guilherme Briggs


Guilherme Briggs (Rio de Janeiro, 25 de julho de 1970) é um dublador, tradutor, desenhista e diretor de dublagem brasileiro. É conhecido por seus trabalhos de dublagem de séries de desenho animado, como as vozes de Cosmo, personagem de Os Padrinhos Mágicos, de Freakazoid da série Freakazoid!, Babão de Eu Sou o Máximo, Buzz Lightyear de Toy Story, Daggett, de Castores Pirados, Optimus Prime, de Transformers, Superman, de A Liga da Justiça, entre muitos outros. Atualmente, ele trabalha como diretor de dublagem na Delart no Rio de Janeiro.

Biografia

Guilherme Briggs é filho de Henrique Briggs, um artesão e carpinteiro, e Suelly Cavalcanti. Durante a sua infância, ele criava, com seu pai, personagens e histórias, gravando em um antigo gravador, em uma espécie de rádio-teatro caseiro. Em entrevistas sobre sua atual profissão, Guilherme sempre se refere a seu pai como seu grande inspirador para as artes. É casado desde o ano de 2003 com a roteirista de histórias em quadrinhos Fran Briggs, e é integrante semi-regular do site Jovem Nerd.

Carreira

Em 1991, começou a sua carreira de dublador, nos estúdios da VTI, e seu primeiro personagem fixo foi Worf, do seriado Jornada nas Estrelas: A Nova Geração.
De 1994 a 2004, participou da dublagem da série Friends nos estúdios Herbert Richers.
Em 2004, dirigiu a dublagem dos filmes Rei Arthur (Delart) e Yu-Gi-Oh! O Filme (Delart).
Em 2005, dirigiu a dublagem dos filmes Mulan II (Delart), Zathura: Uma Aventura Espacial (Delart), Sin City - A Cidade do Pecado (Delart) e As Aventuras de Sharkboy e Lavagirl em 3-D (Delart).
Em 2006, dirigiu a dublagem dos filmes Hollywoodland - Bastidores da Fama (Delart), Soltando os Cachorros (Delart), A Casa Monstro (Delart), Lucas, um Intruso no Formigueiro (Delart), O Segredo dos Animais (Delart), O Bicho Vai Pegar (Delart) e Uma Noite no Museu (Delart).
Em 2007, dirigiu a dublagem dos filmes Sonhando Alto (Delart), A Colheita do Mal (Delart), Encantada (Delart), Tá Dando Onda (Delart), Transformers (Delart) e Os Simpsons: O Filme (Delart).
Em 2008, dirigiu a dublagem dos filmes Hancock (Delart), Homem de Ferro[1] (Delart) e da série Feiticeiros de Waverly Place (Delart).
Em 2009, dirigiu a dublagem dos filmes Sexta-feira 13 (Delart), Watchmen (Delart), Star Trek (Delart), Uma Noite no Museu 2 (Delart), Transformers: A Vingança dos Derrotados (Delart) e G.I. Joe: A Origem de Cobra (Delart), Star Wars: The Clone Wars (Delart) e Avatar (Delart)
Em 2010, dirigiu a dublagem dos filmes O Lobisomem (Delart), Homem de Ferro 2 (Delart)

Curiosidades

  • Ao dublar o personagem Cosmo no desenho Os Padrinho Mágicos, Guilherme faz várias alterações na sua voz, e quando o personagem mágico se transforma em um cão, Guilherme imita a voz que Orlando Drummond Cardoso dá a Scooby-doo. Em outra ocasião, ao se transformar em um coelho, Guilherme imitou a maneira que o dublador Mário Monjardim dubla o coelho Pernalonga, dizendo "compreendeu?", que é uma expressão que o dublador sempre utiliza talvez em todos seus personagens famosos. Também, quando Cosmo e seus amigos retornam à Idade da Pedra, em algumas das paródias da série feita para o desenho Os Flintstones, Guilherme dublou Cosmo com uma voz semelhante à de Barney Rubble, e Fred Flintstone, respectivamente. E ainda, quando os personagens viram desenho animado, Cosmo e Wanda acabam se transformando em Camundongos, Briggs imita o modo de falar do personagem Mickey Mouse da Disney.
  • Em uma entrevista que existe na internet, Guilherme disse a repórter o seu diretor de filmes favorito: Stanley Kubrick diretor de Laranja Mecânica e 2001 - Uma Odisséia No Espaço.
  • Participou de um episódio do programa Será Que Faz Sentido? do Multishow como narrador, seu personagem não possuia nome, somente "Narrador", e sua característica era fazer piadas sobre a desenvoltura de Felipe Neto.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Crie mangás com o ComiPo!


Se você não sabe desenhar e está a fim de montar um mangá, não tema: seus problemas acabaram!

Com a chegada do software ComiPo! em novembro, você poderá utilizar um banco de dados que contém personagens, balões, linhas de ação, onomatopéias, diversas expressões faciais e corporais disponíveis, layouts e muito mais. Boa parte será em 3D e você poderá mudar o ângulo dos cenários e personagens!

Gostou da idéia? Read more para ler a íntegra.
O ComiPo! foi desenvolvido pela Web Technology Com Corporation, e os mangakás Keiichi Tanaka e Kentaro Takekuma ajudaram no processo.O software estará disponível em Flash e em breve em outros idiomas. Poderá ser obtido de 3 formas: * Limitada - será grátis; * Básica - custará cerca de R$140,00; * Completa - custo aproximado de R$201,00.

Autores de mangas nem sempre são homens!!

Com a difícil distinção do sexo dos nomes japoneses, muitas vezes quando lemos um manga masculino ou até feminino, logo colocamos na cabeça que é um homem que escreve aquilo. Isso nem sempre está certo e para piorar, muitas mulheres mangakas (profissão de manga) costumam utilizar um pseudonome masculino.
Veja alguns surpreendente  mangas populares que na verdade são mulheres que escreveram:


Rando Ayamine (绫 峰 栏 人, Ayamine Rando?, Nascido em 1974) é um artista de mangá japonesa conhecida ilustrando a série GetBackers. Desde a conclusão do Get Backers, ele vem trabalhando em uma série de mangá novo chamado Holy Talker. 

Obras

    
* GetBackers (ゲットバッカーズ - 夺 还 屋 -?) (1999-2007 Kodansha) Illustrator; [1] Tradução Inglês: (2004-2009 Tokyopop) [2]
    
* Horitoka (ホーリートーカー Locutor Santo?) (2008 - Kodansha) [3]
    
* Oniwaka para Ushiwaka: Edge of the World (? 鬼 若 と 牛 若 Edge of the World) - ilustrador (2010 Kodansha) [4]


   
1. ^ "GetBackers 屋 夺 还 (1) 绫 峰 栏 人 青树 佑 夜 [Loja GetBackers Recaptura (1) Rando Ayamine Yuya Aoki]" (em japonês). Kodansha. http://shop.kodansha.jp/bc2_bc/search_view.jsp?b=3127311. Retirado 13 de novembro, 2010. 


   
2. ^ "GetBackers, Livro 1 (Paperback)". Amazon.com. http://www.amazon.com/dp/1591826330/. Retirado 13 de novembro, 2010. 


   
3. ^ "GetBackers Escritor ', Artista prevêem obras Next". Anime News Network. 19 de fevereiro de 2009. http://www.animenewsnetwork.com/news/2009-02-19/getbackers-writer-artist-are-planning-next-work. Retirado 13 de novembro, 2010. 


   
4. ^ "Criadores de GetBackers Lançamento Oniwaka de Manga Ushiwaka". Anime News Network. 21 de abril de 2010. http://www.animenewsnetwork.com/news/2010-04-21/getbackers-creators-launch-oniwaka-to-ushiwaka-manga. Retirado 13 de novembro, 2010.



---------------------------------------------------------------------------------------------------------


Kazuya Minekura (峰 倉 かず や, Minekura Kazuya?, nascido em 23 março de 1975) é um artista de mangá japonesa mais conhecido pela série Saiyuki. Sua série de mangá outras incluem Wild Adapter, Shiritsu Araiso Koto Gakko Seitokai Shikkobu (Araiso Private School Student Conselho do Comitê Executivo), e do estigma. O estigma é notável por ser um trabalho full-color, incomum como manga é geralmente desenhado em preto e branco. Ela tinha uma doença que afectou a sua escrita de 2004-2007, que a levou a fazer uma histerectomia. Em 28 de setembro de 2010, ela entrou em hiato se submeter à cirurgia de ameloblastoma na metade direita de seu maxilar superior. [1] Em 31 de Dezembro de 2010, ela relatou que sua cirurgia foi bem sucedida após a remoção do tumor na mandíbula superior direito e está em repouso e de estar equipado com próteses artificiais para reconstruir a área onde os ossos foram removidos [2].

Obras

     * Saiyuki Ibun
     * Saiyuki
     * Saiyuki Reload
     * Saiyuki Reload Blast
     * Saiyuki Gaiden
     * Adaptador de Wild
     * Basta!
     * Estigma
     * Brother
     * Zuorama (ヅオラマ)
     * Gamer Bus
     * Shiritsu Araiso Koto Gakko Seitokai Shikkobu (Araiso Private High School Student Comitê Executivo do Conselho)
     * Hachi não Su (蜂の巣, favo de mel?)




---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Akira Amano (天野 明, Amano Akira?, nascido em 1973) é um artista de mangá feminino japonês conhecido pela série de mangás shonen Reborn!.

As primeiras versões de Reborn! foram publicados em revistas de mangá seinen. No final de 2003, a série, uma história autônoma curta na época, foi publicado na Weekly Shonen Jump. Depois do sucesso do conto, a série começou a serialização na revista em meados de 2004. [1] Desde então, o mangá foi adaptado em um anime, [2], bem como três romances luz [3] [4] e vários jogos de vídeo.


Obras

     * Spin Shōnen
     * 熱風 野球 伝説 ぴっちゃん
     * Petit Petit Rabbit (ぷちぷち ラビィ, Puchi Puchi Rabii?) foi um mangá em dois volumes publicados em Bessatsu Young Magazine e Revista Jovem pela Kodansha em 2000.
     * Monkey Business
     * FALCÃO Bakuhatsu!
     * Reborn! é um curso de mangá que foi publicado na Weekly Shonen Jump desde 4 de abril de 2004. Tem uma adaptação do anime e está sendo publicado em uma tradução em Inglês pela Viz Media.



Pronto!! Coloquei apenas três surpreendentes  mangas populares que na verdade são mulheres que escreveram!

Anime brasileiro

Eu sei que muitos,na verdade a maioria gostam dos quadrinhos de animação japonesas,mas estou passando para divulgar um anime braisleiro muito bom "Holy Avenger".Espero que gostem e comentem!!


Sinopse:
Holy Avenger é a série de quadrinhos brasileira no gênero aventura de maior longevidade no país. Criação de Marcelo Cassaro, Rogério Saladino e J.M. Trevisan, e ilustrada por Érica Awano, Holy Avenger atingiu 42 edições publicadas mensalmente ao longo de pouco mais de três anos, tendo gerado também diversas edições especiais relacionadas ao seu universo. A série foi bicampeã do Troféu HQ Mix em 2001 e 2002 na categoria “revista seriada”.

A série é baseada no cenário de Role Playing Game Tormenta e conta a saga de Sandro Galtran, um aspirante a ladrão, no mundo de Arton, uma terra de fantasia medieval com elfos, anões, deuses e artefatos mágicos.

O autor da história costuma propagar que está em desenvolvimento um desenho animado dessa historia em quadrinhos brasileira, que será supostamente seguido por um longa-metragem.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Cosplay


Cosplay (em japonês: コスプレ Kosupure?) é abreviação de costume play ou ainda costume roleplay (ambos do inglês) que podem traduzir-se por "representação de personagem a caráter", e tem sido utilizado no original, como neologismo, conquanto ainda não convalidado no léxico português[1], embora já conste doutras bases[2], para referir-se a atividade lúdica praticada principalmente (porém não exclusivamente) por jovens e que consiste em disfarçar-se ou fantasiar-se de algum personagem real ou ficcional, concreto ou abstrato, como, por exemplo, animes, mangás, comics, videojogos ou ainda de grupos musicais — acompanhado da tentativa de interpretá-los na medida do possível. Os participantes (ou jogadores) dessa atividade chamam-se, por isso, cosplayers.

História

Originalmente conhecido como masquerade, o cosplay NÃO foi criado no Japão. O primeiro cosplay conhecido foi criado por Forrest J. Ackerman em 1939 durante a primeira Worldcon, na companhia de Myrtle R. Douglas. Ele criou a veste chamada "futurecostume", enquanto ela criou uma versão do vestido do filme de 1936 "Things to Come". Desde então, tornou-se uma prática anual nas Worldcon, com concursos e atrações próprias, e mais tarde estendendo-se aos fãs de fantasia e quadrinhos. Os primeiros cosplays de mangá/anime registrados são posteriores aos anos 70, nos EUA. O fenômeno do cosplay chegou ao Japão na década de 80 pro meio de Nobuyuki Takahashi, que ficou surpreso com o costume ao visitar um Wordcon, que começou a incentivar a pratica no Japão pelas revistas de Ficção Científica. Tornou-se comum no Japão durante as Comic Markets do Japão (criadas em 1975), que se celebram em Odaiba (Tóquio), lugares de compra e venda de Dōjinshi. Esse evento prosseguiu desde então e se realiza regularmente. Lá, grupos de japoneses vestiam-se de seus personagens favoritos de mangás, animes, comics e videojogos. Assim pois, tal prática sempre tem sido muito relacionada com aqueles produtos. Contudo, com o passar do tempo, foi-se estendendo a outros domínios, em conceitos e culturas[3], ganhando foro internacional. Com a popularização do anime nos anos 90, o cosplay japones tornou-se popular no mundo todo, tratando-se de caracterizações de personagens existentes, enquanto que os primeiros cosplays (estadunidenses) estendiam-se principalmente à criação de personagens, não somente se prendendo aos pré existentes.

Anime Dreams 2011 - Palestra com Guilherme Briggs (pedaço 1/7)

Guilherme Briggs: Palestra no Anime Dreams 2011.Essa palestra já aconteceu,mas vamos vê como esse cara é engraçado!!

Visitem esse site

Estou divulgando um site de um amigo meu.Vejam e comentem,por favor!!


http://wallace77.no.comunidades.net

Mensagens subliminares de animes


Primeiro vou dá uma definição do que é mensagem subliminar:

Mensagem subliminar é a definição usada para o tipo de mensagem que não pode ser captada diretamente pelos sentidos humanos. Subliminar é tudo aquilo que está abaixo do limiar, a menor sensação detectável conscientemente. Importante destacar que existem mensagens que estão abaixo da capacidade de detecção humana - essas mensagens são imperceptíveis, não devendo ser consideradas como subliminares. Toda mensagem subliminar pode ser dividida em duas características básicas, o seu grau de percepção e de persuasão.
A percepção subliminar é a capacidade do ser humano de captar de forma inconsciente mensagens ou estímulos fracos demais para provocar uma resposta consciente. Segundo a hipótese, o subconsciente é capaz de perceber, interpretar e guardar uma quantidade muito maior de dados que o consciente. Como exemplo, imagens que possuem um tempo de exposição pequeno demais para serem percebidas conscientemente, ou sons baixos demais para serem claramente identificados. Dados que passariam despercebidos pela mente consciente seriam na verdade interpretados e guardados.
A persuasão subliminar seria a capacidade que uma mensagem teria de influenciar o receptor. Segundo a hipótese, toda mensagem subliminar tem um determinado grau de persuasão, e pode vir a influenciar tanto as vontades de uma forma imediata (fazendo por exemplo, uma pessoa sentir vontade de beber ou comer algo), como até mesmo a personalidade ou gostos pessoais de alguém a longo prazo (mudando o seu comportamento, transformando uma pessoa tímida em extrovertida). Esse grau de persuasão deveria variar de acordo com o tempo de exposição à mensagem, e a personalidade do receptor.
A percepção subliminar é de fato comprovada cientificamente, com inúmeros experimentos que apresentaram fortes evidências.[1] No entanto, até hoje, a persuasão subliminar não conseguiu ser comprovada,[2] ainda que alguns pesquisadores independentes aleguem terem experimentos que de fato comprovariam a existência da persuasão. Infelizmente até hoje ainda não existe nenhum trabalho publicado em periódicos científicos que confirme essa afirmação, desde a época em que o conceito de mensagem subliminar foi definido.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Naruto – Aniversário de 10 anos – Mangakas fazem homenagem


Naruto - 10 anos
Naruto - 10 anos
Naruto - 10 anos - Capa Dupla
Naruto - 10 anos - Capa Dupla
Naruto completa 10 anos. Para comemorar, autores fizeram uma homenagem. Assim como certa vez para Dragon Ball, Naruto receberá a visão dos outros autores em forma de traço. Vejam abaixo:
Goku (Naruto Version) by Akira Toriyama :
Goku (Naruto Version) by Akira Toriyama
Goku (Naruto Version) by Akira Toriyama
Naruto (Dragon Ball Version) by Kishimoto Masashi :










Naruto (Dragon Ball Version) by Kishimoto Masashi
Naruto (Dragon Ball Version) by Kishimoto Masashi

ABAIXO, MAIS IMAGENS:
Osamu Akimoto (Kochi Kame)
Osamu Akimoto (Kochi Kame)
Akira Amano (Reborn)
Akira Amano (Reborn)
Hideaki Sorachi (Gintama)
Hideaki Sorachi (Gintama)
Hirohiko Araki (Jojo)
Hirohiko Araki (Jojo)
Katsura Hoshino (D.Gray-man)
Katsura Hoshino (D.Gray-man)
Kentarô Yabuki (Black Cat)
Kentarô Yabuki (Black Cat)
Masanori Morita (Rookies)
Masanori Morita (Rookies)
Takeshi Konomi (Tennis no Ôjisama)
Takeshi Konomi (Tennis no Ôjisama)
Takeshi Obata (Hikaru no Go)
Takeshi Obata (Hikaru no Go)
Yûsuke Murata (Eyeshield 21)
Yûsuke Murata (Eyeshield 21)
Yoshihiro Togashi (Hxh)
Yoshihiro Togashi (Hxh)
Eichîro Oda (One Piece)
Eichîro Oda (One Piece)
Hiroyuki Takei (Shaman King)
Hiroyuki Takei (Shaman King)
Tite Kubo (Bleach)
Tite Kubo (Bleach)
Nobuhiro Watsuki (Kenshin)
Nobuhiro Watsuki (Kenshin)
Akira Toriyama (Dragon Ball)
Akira Toriyama (Dragon Ball)

sábado, 22 de janeiro de 2011

Mangakás demais!!!

Shiro Amano
Shiro Amano (em japonês: 天野シロ Amano Shiro?) nascido em 4 de Janeiro de 1976 é um mangaká e autor que trabalhou em vários projetos, incluindo na adaptação da série de jogos Kingdom Hearts para mangá.

Trabalhos

Alguns de seus trabalhos são:
  • Kingdom Hearts (finalizado com 4 volumes)
  • Kingdom Hearts: Chain of Memories (finalizado com 2 volumes)
  • Kingdom Hearts II (atualmente em produção, com 2 volumes)
  • Kingdom Hearts Final Mix (finalizado com 3 volumes)
  • Legend of Mana (finalizado com 5 volumes)
 Ken Akamatsu
Ken Akamatsu (赤松健) (Nascido em Kanagawa, Japão, 5 de julho de 1968) é um mangaká. Ele é conhecido por suas obras de conteúdo sensual, as mais famosas delas sendo Love Hina e Negima!. Ken é formado em literatura Japonesa pela universidade de Chuo.

  História

Na sua adolescência, Ken Akamatsu tentou entrar para a prestigiada Tōdai, mas não conseguiu passar e procurou um curso de Cinema (especula-se que daí tenha surgido a idéia para Love Hina). Mais tarde, ele se tornou famoso ao aparecer como ilustrador na Comiket, uma convenção bianual realizada no Japão, utilizando o pseudônimo Awa Mizuno. Ainda na faculdade, Akamatsu ganharia duas vezes o prêmio da Weekly Shonen Magazine.
Após a faculdade, Ken Akamatsu lançou seus dois maiores sucessos, Ai ga Tomaranai e Love Hina, esta última alcançando sucesso também no exterior. Atualmente, ele está casado e trabalhando em sua nova série, Mahou Sensei Negima ou Negima!: Magister Negi Magi.
Tanto Love Hina quanto Mahou Sensei Negima já foram convertidos em animes.
No Brasil, o mangá de Love Hina já foi integralmente publicado pela Editora JBC e o mangá de Negima! começou a ser publicado pela JBC em janeiro de 2006.

 Trabalhos

  • Itsudatte My Santa
  • Ai Ga tomaranai!
  • Love Hina
  • Mahou Sensei Negima!
  • Ground Defense Force! Mao-chan
 Clamp

CLAMP é um grupo de mangakas originário da região de Kansai, no Japão, formado por quatro mulheres: Ageha Ohkawa, Mokona, Tsubaki Nekoi e Satsuki Igarashi. Ainda estudantes, produziram seus primeiros dōjinshis (histórias não oficiais) até publicarem seu primeiro trabalho oficial, RG Veda, na revista mensal Wings em 1989. Os estilos de seus mangás são muito variados, desde shoujos até temas adultos.
Contando inicialmente com doze integrantes, o grupo reduziu seu tamanho para sete em 1990 e passou a adotar o nome CLAMP, que segundo elas significa "uma pilha de batatas". Durante a produção de RG Veda, saíram mais pessoas, restando apenas quatro intergrantes. Recentemente, por ocasião do 15º aniversário do grupo, as integrantes mudaram seus nomes.
Vários de seus trabalhos originaram animes, como Cardcaptor Sakura (mangá ganhador do Seiun Award de 2001), Chobits e Guerreiras Mágicas de Rayearth, obtendo um grande sucesso internacional. Até novembro de 2006 haviam sido vendidos mais de 92 milhões de volumes de seus mangás em todo o mundo. Atualmente , devem ter batido 100 milhões vendidos por todo o mundo. 1989 - 2010.

Integrantes

Ageha Ohkawa 大川 緋芭 (em japonês: Ōkawa Ageha?)
  • Nome antigo: Nanase Ohkawa (em japonês: 大川 七瀬 Ōkawa Nanase?)
Nascida em 2 de Maio de 1967 em Osaka, é a líder do grupo, responsável pelos roteiros dos mangás e às vezes de alguns animes. Também é quem negocia com as editoras e planeja as vendas. Aparentemente, não mudou seu nome por nenhum motivo especial além do aniversário do grupo.
Mokona もこな (em japonês: Mokona?)
  • Nome antigo: Mokona Apapa (em japonês: モコナ アパパ Mokona Apapa?)
Fã de roupas tradicionais japonesas (está sempre usando-as e recentemente lançou um livro sobre o assunto), Mokona nasceu em 16 de junho de 1968, em Kyoto, e é responsável pela maioria das ilustrações dos mangás. Seu nome também é o de um personagem de Guerreiras Mágicas de Rayearth, ×××HOliC e Tsubasa: RESERVoir CHRoNiCLE. Retirou o sobrenome Apapa por achar que soava muito imaturo.
Satsuki Igarashi いがらし 寒月 (em japonês: Igarashi Satsuki?),
  • Nome antigo: Satsuki Igarashi (em japonês: 五十嵐 さつき Igarashi Satsuki?)
Auxilia nas ilustrações dos mangás, fazendo o desenho dos personagens de Chobits e Tsubasa: RESERVoir CHRoNiCLE e também é responsável pela coordenação de produção. Nasceu em 8 de fevereiro de 1969, em Kyoto e mudou apenas a escrita de seu nome. Possui uma coluna mensal na Newtype Magazine. Seu nome é também o nome de uma personagem do mangá X.
Tsubaki Nekoi 猫井 椿 (em japonês: Nekoi Tsubaki?)
  • Nome antigo: Mick Nekoi (em japonês: 猫井 みっく Nekoi Mikku?)
Corrige as ilustrações dos mangás, auxiliando Mokona. Nasceu em 21 de janeiro de 1969, em Kyoto e é a ilustradora principal de algumas obras como Wish e Legal Drug. Mudou seu nome porque não gostava quando ele era lembrado como o mesmo de Mick Jagger. Seu sobrenome é também o sobrenome de uma personagem do mangá X.

 Ex-integrantes

  • Tamayo Akiyama;
  • Soushi Hisagi;
  • O-Kyon;
  • Kazue Nakamori;
  • Inoue Yuzuru;
  • Sei Nanao;
  • Shinya Ohmi;
  • Leeza Sei;
Masakazu Katsura
Katsura Masakazu (em japonês: 桂 正和?), nascido em 10 de Dezembro de 1962, na província de Fukui, Japão. É um mangaka, sendo caracterizado pelo realismo em seus traços misturado ao estilo mangá de desenhar. Esboços tão peculiares se devem à um acidente em seu braço o impossibilitando de trabalhar. Mas não desistindo, ele recomeçou a atividade tentando desenhar fotos de cantoras teens famosas de J-Pop. Teve sua estréia no ramo em 1983 com a história Wingam (Dream Fighter Wingman).
Em 1989 ele começou a série Video Girl Ai (sendo essa a sua ápice para o sucesso), com uma história romântica e cômica só que para garotos, o gênero shonen, tendo a sua versão animada um ano depois do sucesso do mangá com um OVA de 6 episódios e um filme em live action lançado na América do Norte.
Ele também trabalhou para o projeto: Iria: Zeiram the Animation, baseado no filme Zeiram.

 Obras

  • Super Mobile Troop Vander
  • Shadow Lady
  • Den'ei Shōjo (Incluindo Video Girl Ai e Video Girl Len)
  • Zetman (1994)
  • Wingman
  • Present from Lemon
  • Love and Destroy
  • I"s
  • DNA²
  • M
  • Dr Chambalee
  • Zetman (2002)

Mangaká

Mangaká (em japonês: 漫画家? lit. cartunista) É a palavra japonesa para um artista de quadrinhos ou banda desenhada. Fora do Japão, os mangás geralmente se referem a um livro japonês em quadrinhos e mangaká refere-se ao autor do mangá, que normalmente é japonês. Em 2006, cerca de 3000 mangakás profissionais foram trabalhar no Japão. Alguns artistas podem estudar em uma escola de mangá, faculdade, ou assumir um aprendizado com um outro mangaká, antes de entrar no mundo dos mangás como um artista profissional. No entanto, existem alguns que só começam seus projetos, sem ser um assistente, aplicando aos concursos que as revistas executam. Por exemplo, Naoko Takeuchi, autora de Sailor Moon, que ganhou tal competição patrocinada pela Kodansha, e Osamu Tezuka, criador de Astro Boy começou sem um assistente.
O mangaká subirá para destaque através do reconhecimento de sua capacidade quando despertar o interesse de instituições, indivíduos ou um grupo demográfico dos consumidores de mangá. Por exemplo, há concursos que podem entrar prospectivos mangakás, patrocinado pelos editores e editoras de mangá. Eles também são reconhecidos para o número de mangás que publicam ao mesmo tempo.

Etimologia

A palavra pode ser dividida em duas partes: Manga e ka (漫画家). O Mangá corresponde ao meio da arte que o artista usa: banda desenhada, ou quadrinhos japoneses, dependendo de como o termo é usado dentro ou fora do Japão.
O -ka (家) suffix implica um grau de especialização e autoria tradicional. Por exemplo, este termo não seria aplicada a um escritor de criar uma história que é então entregue a um artista de mangá para o desenho. O termo japonês para tal escritor de histórias em quadrinhos é sha gensaku. O termo gensaku-sha também é comumente usado para manga-kas. A frase significa "artista" no literal.